top of page
  • EmiLou

A visita a Abadia do Mont Saint-Michel e sua história

Atualizado: 8 de fev.

O Mont Saint-Michel é, um dos top 10 lugares que você precisa conhecer antes de morrer, e com certeza, foi o lugar mais indescritível que já visitamos na França.


Quando decidimos fazer a viagem de carro pela Normandia, nós decidimos que tínhamos que incluir pelo menos um dia e uma noite neste lugar mágico. Não tinha como ser diferente! A Emi vivia falando desse lugar, vimos muitas fotos, vídeos e decidimos dirigir um pouco além do nosso roteiro para incluí-lo. E como valeu a pena! Pra contar a verdade podemos voltar lá facilmente, oh lugar lindo!



Mont Saint-Michel e suas marés

Formado por uma pequena ilha próxima à costa da Normandia, onde Normandia e Bretanha se juntam. O isolamento desta pequena ilha depende das marés, que podem variar aproximadamente 15 metros. As marés são um acontecimento a parte.


As marés mais altas da Europa são encontradas no Mont St-Michel, na Normandia, aumentando o mistério e a beleza do local - e também o perigo. Todos os meses as marés em Mont St-Michel têm períodos em que são extremas e algumas vezes por ano são bem perigosas.


Em cerca de metade dos dias de cada mês, as marés altas extremas quase transformam a montanha em uma ilha, enquanto as marés baixas extremas significam que você precisará olhar bem para se convencer de que realmente há água na baía de Mont St. Michel.


É essencial que quem visita o Mont St-Michel esteja ciente das marés e planeje-se de acordo, principalmente se e quando caminhar na areia ao redor da ilha. Pode haver uma diferença de 15 metros (50 pés) entre a maré baixa e a maré alta!


Em cerca de uma dúzia de dias do ano, as marés podem ser tão extremas que podem ser perigosas e podem mudar rapidamente. Quando molhada, a areia pode ser instável e uma pessoa pode afundar nela como areia movediça, afogando-se à medida que a maré avança.


Consulte neste link quando as marés vao ficar alta.


A história do Mont Saint-Michel

A história e os primórdios da abadia estão envoltos em lendas, levando à sua posição de um importante local de peregrinação e adoração cristã. Parte santuário sagrado, parte castelo lendário, a Abadia do Mont Saint-Michel é um dos lugares mais mágicos da Europa; é um local de milagres e destino de inúmeros peregrinos há mais de mil anos. A história diz que em 708 o arcanjo Miguel disse a Aubert, o bispo de Avranches, para construir uma igreja no Monte Tombe em sua homenagem. St Aubert o ignorou a princípio, mas o arcanjo retornou e supostamente fez um buraco no crânio de Aubert com o dedo. O bispo percebeu que não podia mais ignorar o arcanjo e o Monte Tombe foi dedicado ao Arcanjo Miguel em 16 de outubro de 708. St Aubert construiu a primeira igreja da ilha e desde então é conhecido como Mont Saint-Michel.


Um grande incêndio atingiu o Monasterio em 922, e em 966 Ricardo, Duque da Normandia, estabeleceu uma ordem de monges beneditinos lá, que começaram a reconstruir a igreja. Eles trouxeram artesãos da Itália e começaram a trabalhar em 1017. A abadia foi concluída em 1080 e os peregrinos afluíram à ilha para adorar São Miguel Arcanjo.


A ilha, que foi fortificada em 1256, resistiu aos cercos durante a Guerra dos Cem Anos entre a Inglaterra e a França (1337-1453) e as Guerras Religiosas Francesas (1562-1598). O mosteiro declinou no século 18, e apenas sete monges viviam lá quando foi dissolvido durante a Revolução Francesa (1787-1799). Tornou-se uma prisão estadual sob Napoleão I (reinou de 1804 a 14/15) e permaneceu uma prisão até 1863. Em 1874 foi classificada como monumento histórico e restaurada.


A bela igreja da abadia que se eleva sobre a ilha tem uma imponente nave românica dos séculos XI e XII e um elegante coro em estilo gótico extravagante (construído entre 1450 e 1521). A torre e o pináculo, coroados por uma estátua de São Miguel, foram acrescentados no século XIX. A igreja é construída sobre três criptas, a mais antiga datando provavelmente da época carolíngia (séculos VIII-X). As paredes exteriores do esplêndido mosteiro gótico La Merveille (construído em 1228) combinam as características poderosas de uma fortaleza militar e a simplicidade de um edifício religioso. Os trechos mais marcantes são o refeitório, com suas janelas altas e estreitas, e o magnífico claustro, com suas belas esculturas.


Há uma vista panorâmica da baía a partir das muralhas medievais (séculos XIII-XV) nos lados sul e leste do monte. As casas (agora principalmente hotéis ou lojas turísticas) ao longo da rua estreita que leva à abadia datam, em alguns casos, do século XV. Pop. (1999) 46; (2014 est.) 36.


Visita a Abadia do Mont Saint-Michel

Foi imprescindível ficar em Mont Saint Michel pelo menos 1 noite, e também por termos montado nosso roteiro da Normandia de uma maneira bem estruturada, não teria como fazer apenas um bate e volta, queríamos conhecer o lugar com calma. Um local emblemático que é Património Mundial da UNESCO, primeira propriedade inscrita na França em 1979 na lista do patrimônio mundial, merece ser conhecido com calma, nada de pressa e simplesmente experenciando o lugar calmamente!


Nós saímos de Bayeux pela manhã e chegamos em Mont Saint-Michel por volta das 10:30 da manhã. Fizemos nosso check-in no hotel, milagrosamente nosso quarto estava pronto, então pudemos guardar nossas coisas com calma e sair para explorar.


Ao visitar o Mont Saint Michel, você estaciona um pouco longe da ilha e depois pega um ônibus ou caminha até o Mont Saint Michel. Nós estacionamos em frente ao hotel, como escrito no post anterior. Todas as dicas de hotel, estacionamento, restaurante, estão no nosso outro post, clique aqui para ler.


Decidimos caminhar até o Mont Saint-Michel. A caminhada é linda à medida que você se aproxima lentamente da impressionante abadia, então nós definitivamente recomendamos caminhar se você tiver tempo, claro.


Ao chegar, você caminhará pelas ruas estreitas e de paralelepípedos com prédios irregulares de ambos os lados. Não importa quando você visitar, estará cheio de turistas, mas não deixe que isso o desanime, apenas abrace a agitação emocionante, pois é a atmosfera que torna este lugar tão especial. As ruas estão repletas de lojinhas e resturantes


Continue andando e depois de muitos degraus íngremes e escaladas você chegará à abadia. Nos decidimors ir no mirante e passear pelas muralhas. No dia seguinte é que vistimos a abadia.


A entrada da ilha em si é gratuita, mas você tem que pagar para entrar na abadia - vale cada centavo, é impressionante! Compramos antecipademente o nosso ingresso, para o primeiro horário, queríamos pegar a Abadia vazia e conseguimos. Se quiser comprar os ingressos oficial antecipado, clica neste link. Custa €11 para adulto (preço setembro de 2022)


A abadia está aberta para explorar durante todo o ano, exceto 1º de janeiro, 1º de maio e 25 de dezembro. Uma vez lá dentro, você pode fazer uma visita guiada de uma hora para conhecer a história completa por trás da bela arquitetura medieval e o papel em constante mudança da abadia ao longo do tempo, ou pagar extra por um audio guia. Nos prefirmos fazer sozinhas e no nosso próprio tempo.


A Abadia é um monastério e igeja que ainda estão em completa operação, infelizmente não conseguimos coincidir com os horários das missas, mas dizem que é impressionante! Então vale a pena se informar dos horários antes.


Começamos a subir a escadaria Grand Degré, num ambiente completamente solitário, e acabamos no terraço Saut-Gaultier, em frente à igreja. A fachada da igreja é bastante austera e o seu interior é mais ou menos semelhante, embora encantador. De qualquer forma, seu terraço é incrível, que por sinal foi construído sobre as fundações da igreja que ardeu no século XVIII.


Suas vistas são de arrepiar os cabelos, você pode ver a baía, o penhasco de Cancale, parte da Bretanha, o início das falésias da Normandia, bem como a ilhota de Tombelaine la de cima do terraco.


Entramos na igreja, construída exatamente no topo da montanha a 80 metros de altura. O seu interior é o mesmo da fachada, bastante austero e desprovido de imagens religiosas que provavelmente estão guardadas em museus.


Continuamos andando e não paramos de atravessar uma sala atrás da outra. O quarto de hóspedes, logo abaixo do Refletor, a cripta com pilares grossos e a cripta de San Martín, são bastante sombrios. Deste último chegamos a uma gigantesca roda de madeira (reconstruída), que foi instalada em 1820 para levar alimentos da base da montanha até o topo.


O que vem a seguir é o claustro, com uma janela de vidro que oferece uma vista panorâmica dos jardins do Mont Saint-Michel. Saindo do claustro fomos ao refeitório. Neste local os monges comiam em silêncio enquanto um deles lia alguns textos localizados na parede sul. Na foto você pode ver muita luz e poucas janelas, mas na realidade há muitas janelas dos dois lados, quase escondidas da vista.


Chegamos à sala dos Cavaleiros depois de atravessar algumas escadas que são o eixo principal da abadia. A sala está localizada abaixo do claustro com a missão de suportar seu peso graças a uma série de pilares localizados em pontos estratégicos.


Saímos da sala dos Cavaleiros passando por uma outra sala. Esta sala era onde os monges recebiam os pobres e peregrinos. A partir daqui há acesso aos jardins e à saída da abadia.


Tal como aconteceu no terraço da igreja, daqui as vistas são muito bonitas. Além de estar localizado no topo da muralha, existe uma série de antigos canhões defensivos apontando para águas mais profundas. Também na base da muralha existem vários edifícios que funcionam como um pequeno porto.


É aqui que terminou nossa visita à abadia de Mont Saint-Michel. São 10:30 e as lojas/restaurantes começam a abrir, e a montanha começa a ganhar vida. Pediamos ter toda a manhã para continuar curtindo o lugra, mas prefirmos pegar a estrada e ir para o nosso próximo destino. Como sabíamos que o tempo ia mudar, fomos direto para Caen para fazer o check-in no nosso novo hotel, guardar as malas e visitar a cadetral de Lisieux da Santa Teresinha do Menino Jesus (aguarde nosso próximo post para dicas de Lisieux).


Assista também aos videos do nosso canal EmiLou Day by Day, toda a playlist da nossa viagem a Normandia você encontra lá! O nosso canal do Youtube esta organizado em playlist específicas de acordo com os tema, facilitando assim a sua vida na hora de assistir os videos. E por falar nos videos, você já se inscreveu no canal? Então passa lá agora e nos de aquela moral!! :)


Ah! E idéias e sugestões de vídeos e posts são sempre bem vindas!



Se você gostou das dicas, aproveita e segue também a gente no Instagram @emiloudaybyday 
Assim você poderá acompanhar todas as nossas viagens em tempo real!
 

Planejando sua viagem para Londres ou qualquer outro destino no Reino Unido?


Sinta-se à vontade para explorar todas as valiosas dicas disponíveis no site e canal no YouTube EmiLou Day By Day, que estão aqui para ajudar o seu planejamento.



Não deixe de conferir as recomendações de pubs e restaurantes, dicas de passeios bate e volta saindo de Londres, além das informações mensais sobre Londres, sempre atualizadas para manter você informado sobre os eventos mais interessantes ao longo do ano. Descubra todas as dicas para aproveitar Londres e o Reino Unido por quem entende de verdade! Irmãs Viajantes UK Travel Experts  🇬🇧✈️

 



Comments


bottom of page