top of page
  • EmiLou

DICAS DE CHAMONIX- MONT BLANC: Roteiro, hotel e restaurantes

Atualizado: 8 de fev.

Há muito tempo queríamos visitar Chamonix, embora não saibamos esquiar, nós queríamos muito ir a este lugar famoso por ser um dos mais bonitos da Europa. Vimos tantas fotos e vídeos lindos que tivemos que conferir. Morando em Londres, nós aprendemos a gostar do inverno! Acho que por ter nascido no Rio de Janeiro transformou a neve em um clima tão inacessível que apreciamos cada floco de neve que vemos caindo. E tentamos ao máximo planejar pelo menos uma viagem a um lugar nevado a cada inverno.


Na verdade essa viagem, já estava marcada pra acontecer, mas a pandemia veio e tivemos que adiar nossa viagem. E assim que a Europa reabriu lá fomos nós.


Ficamos 4 dias em Chamonix, mas você pode ficar facilmente um fim de semana por exemplo, se não for esquiar claro. Chamonix é uma charmosa cidade alpina que não irá decepcioná-lo! É um lugar singular rodeado de cumes de montanhas que lhe conferem um ambiente mágico e encantado. Aqui no post, você pode conferir nosso roteiro, que com certeza no inclui nenhum esporte radical.



Dia 1

Nós viajamos de Londres para Genebra na Suíça, num voo direto com a British Airways. Portanto, a manhã foi reservada para a nossa chegada, fazer o check-in no hotel e deixar as malas com calma.


Em termos de logísticas, pegamos um transfer no aeroporto de Genebra para a cidade de Chamonix, o trajeto foi lindo e já ficamos de boca aberta com a paisagem logo na estrada. O trajeto não demorou muito e em 1 hora já estávamos na cidade.


O transfer nos deixou no ponto de ônibus bem no centro da cidade de Chamonix e fomos a pé até o nosso hotel, não foi perrengue, pelo contrário foi super tranquilo. Nosso hotel ficava muito bem localizado, 10 minutos do ponto de ônibus. (Mais informações sobre a logística, transfer e como chegar em Chamonix clique aqui neste post).


Ficamos neste hotel, que recentemente mudou de nome, localização perfeita a 5 minutos caminhando das atrações mais famosas da cidade, como Aiguille du Midi e o trem que leva você a Mer de Glace. O quarto do hotel era muito confortável e hotel oferecia um delicioso café da manhã - bem francês!


De cara, percebemos que o centro da cidade é um gracinha, com prédios bem típicos “Alpinos” e muitas construções históricas, já que Chamonix foi uma das primeiras cidades “fundadas” nos Alpes Franceses, servindo de base para o Mont Blanc.


Embora pequeno em tamanho, Chamonix é fácil de conhecer em apenas um dia e definitivamente não deve ser desperdiçada! Assim que você pisar nesta pequena vila de montanha e olhar para todos os picos altos, você entenderá todo o burburinho ao redor. Definitivamente, recomendamos passear pelas ruas, entrar em cafés para provar alguns chocolates quentes, eclairs (bomba de chocolate) e também aproveitar o sol quente em um dia gelado. Adoramos tanto que achamos que um dia inteiro pode ser dedicado a uma caminhada agradável e lenta pela cidade.


Nos surpreendemos como o centrinho é bem grande e super bem equipado, com muitas opções de bons hotéis, bons restaurantes, e com uma infinidade de lojas para todos os gostos e bolsos!


Assim que fizemos nosso check in no hotel, fomos direto caminhar pelo centro da cidade e explorar o local. Ficamos impressionadas com a quantidade de lojas especializadas de equipamentos para esportes de inverno - muitas lojas oferecem aluguel de roupa de esporte. Se você não tem roupas ou equipamentos de esqui, não se preocupe, você pode alugar lá sem problemas.


Particularmente não entendemos muito sobre roupas de esqui, no entanto, adoramos as roupas de inverno e nos perdemos na lojas. O leque de opções é bem eclético, variando de marcas com preços em conta, como a SuperDry, a marcas mais “profissional” de equipamento de alpinismo e esporte radicais, com preços mais substanciais, como por exemplo a North Face. Você também encontra lojas como Chanel e Moncler com suas roupas, acessórios e equipamentos luxuosos. O que não falta são opções de lojas!!


Ficamos admirando a cidade, almoçamos e batemos mais perna. Fomos pra cama cedo para aproveitar o dia seguinte que já estava lotado de atividades.


Dia 2

Acordamos cedo, tomamos nosso delicioso café da manhã no hotel e fomos para o teleférico do Aiguille du Midi. O Aiguille du Midi é um destino famoso para os visitantes há mais de 60 anos e é uma das atrações mais visitadas da região. Por isso compramos nossa entrada com antecedência pelo site oficial para não perder tempo e evitar filas longas, sugerimos que compre seus ingressos com antecedência também.


Assim que chegamos percebemos que nós e mais dois casais de velhinhos, éramos os únicos turistas em meio dos vários alpinistas e esquiadores esperando o primeiro teleférico do dia chegar, para subir no topo da montanha. Esses esportistas são muito guerreiros e corajosos, porque é bem íngrime e parece ser bem difícil o trajeto. Tem que ter muita técnica à uma altura vertiginosa de 3842m.


Ficamos impressionadas como eles levam a sério, e eles te empurram para entrar logo no bondinho, sem muita paciência com turistas. Mas ninguém foi grosso com a gente ou coisa parecida! Tem que estar focado, né?! Um passo em falso e é uma tragédia só!


O popular teleférico, construído em 1955, que detém o recorde do teleférico mais alto do mundo há duas década, nos levou até Aiguille du Midi, onde podemos chegar bem perto do Mont Blanc. Do teleférico, voce tem uma vista linda do vale de Chamonix, simplesmente lindo! Mas o teleférico eh um pouco assustador, principalmente para iniciantes, mas vai rápido, em 20 minutos você já esta no topo. A parte chata é a pressão no ouvido, mas nada que um bocejo nao ajude.


Há duas partes na viagem de teleférico: o primeiro leva você até a estação intermediária, Plan de l'Aiguille (2317m) e é possível obter uma passagem apenas para esse ponto, em vez de todo o caminho, se as alturas não forem sua praia. No verão, é dali que você sai para acessar algumas caminhadas fantásticas. Você também pode ver esquiadores experientes, snowboarders ou parapentes decolando dali. Entre na fila e, em seguida, pegue o segundo teleférico sobre a geleira Pelerin e suba a laje da face norte da Aiguille du Midi.

O segundo teleférico atraca em um covil tipo vilão James Bond agarrado ao precipício rochoso. É uma obra-prima de engenharia que vai te impressionar. Você também consegue ver na sala de espera, as fotos de construção teleférico que são fascinantes.


Lá de cima, o ar é rarefeito por causa da altitude, e algumas pessoas podem ter dor de cabeça, tontura e passar mal. Eu não senti nada, apenas um pouco de ar, meio sem fôlego subindo e descendo escada, mas a Emi sentiu-se um pouco mal com dor de cabeça.


A parte boa que tudo é recompensado com a vista do lugar, o Aiguille du Midi te oferece uma incrível vista panorâmica de 360 ​​graus sobre os Alpes franceses, Suíços e Italianos. Você tem uma série de várias plataformas de observação para contemplar a paisagem espetacular de cair o queixo.


Aiguille du Midi É o mais próximo que você pode chegar da montanha mais alta da Europa Ocidental, o Mont Blanc, sem amarrar crampons, empunhar um machado de gelo e contratar um guia. Sim, você está praticamente no topo do mundo, ou pelo menos da Europa!! E tudo parece tão pequeno quando você está cercado pelos picos mais altos da Europa Ocidental. É sem dúvida uma experiência que vale a pena!





Nós adoramos o passeio, tiramos muitas fotos, tomamos um café no bar, admiramos os esquiadores profissionais se preparando para suas aventuras, e descer montanha abaixo. Aliás viramos as fotógrafas oficiais deles, todos nos pediam para tirar fotos deles com suas respectivas equipes.


Mas a cereja do bolo foi andar pelo chão de vidro, o 'Step into the void', uma experiência meio assustadora. No terraço superior, há uma área abrigada para você se aquecer enquanto ainda pode apreciar a vista através das janelas. Se você for corajoso o suficiente, pode entrar na fila para a experiência única de entrar em uma pequena caixa feita de vidro (piso e teto). O 'Step Into The Void' é feito de painéis de vidro de 3,6 cm de espessura, garantindo uma visão panorâmica clara em todas as direções, incluindo os 1.000 metros (3.280 pés) de ar livre diretamente sob seus pés! Não precisa entrar em pânico, a câmara pode suportar pesos de até 1.500 kg. É incrível a sensação!

Recomendamos muito o passeio, mesmo o frio de -9 graus que fazia la em cima, não tirou o encanto do lugar. Fomos muito sortudas, não ventou e estava com um sol lindo que amenizava um pouco o frio.


Um passeio pela Aiguille du Midi é definitivamente uma opção para aqueles que amam aventura, e a caixa de vidro Step into the Void é agora uma grande atração em uma das atrações mais populares de Chamonix.


Quanto tempo você deve dedicar ao Aiguille du Midi é com você! Achamos que, para obter toda a experiência, você deve gastar pelo menos 3 horas. Existem de fato muitos terraços panorâmicos para explorar e muitas informações para ler. Nós ficamos a manhã inteira lá em cima e nem percebemos a hora passar.


Depois do passeio fomos almoçar e passeamos mais pela cidade. Claro que fomos direto na Farmacie du Mont Blanc”, bem no centro da cidade, praticamente esquina com o posto de informações turísticas. Existem muitas farmácias, mas essa é a maior e muito bem estocada com todas as marcas de beleza e cosméticos Franceses que podemos imaginar. Nós amamos uma farmácia francesa. Quem não ama, né?! Fizemos umas pequenas comprinhas e partimos para o jantar.


Fomos jantar no restaurante mais bem recomendado da cidade, um verdadeiro clichê, mas que tinha que ser experienciado o La Caleche. E ainda bem que jantamos lá, viu? Muito saboroso!


Nós já tínhamos experimentado o fondue em Genebra, outro restaurante muito bem recomendado, e sinceramente não gostamos. Achamos um pouco enjoado e deixou a desejar. Mas esse fondue que experimentamos no restaurante La Caleche, era divino e mudou nossa opinião sobre fondue.


E pra fechar pedimos o profiteroles. O que era aquilo? MUITO BOM!!!





Dia 3

Pela manhã, depois do nosso delicioso café da manhã francês, seguimos para segunda atração mais famosa em Chamonix, o Mer de Glace. Confesso que estávamos meio receosas, achando que ia ser um pouco 'pega turista', mas fomos mesmo assim. E nos surpreendemos totalmente!! Talvez porque estávamos sem expectativas e não sabíamos o que esperar, nós fomos muito bem surpreendidas com a beleza do lugar.


O Mer de Glace (Mar de Gelo) é a maior geleira da França, com 7km de comprimento e 200m de profundidade e é uma das maiores atrações do Vale de Chamonix. Para chegar à geleira, primeiro temos que subir as colinas! Para fazer isso, você tem que ir até a estação de trem de Montenvers, localizada logo atrás da estação de Chamonix (Gare du Montenvers). Os trens vermelhos de aparência vintage te levam para uma jornada de ascensão de 20 minutos pela floresta, túneis e viadutos com belas vistas para o vale abaixo. No entanto, o melhor ainda está por vir: quando você chegar ao topo a uma altitude de 1.913 m (6.276 pés), você verá a geleira Mer de Glace abaixo de você entre os picos das altas montanhas


A geleira é o resultado do acúmulo de neve no inverno que supera seu derretimento durante o verão ao longo dos séculos. Sob seu próprio peso e com um processo de derretimento/recongelamento, a neve começa a se transformar em uma camada de gelo. O Mer de Glace é na verdade uma afluência de duas geleiras diferentes, Géant e Leschaux, que fluem do maciço de Tacul do Mont-Blanc.


No topo, já na saída da estação, você tem uma vista extraordinária da geleira, congelada como um mar em movimento. No topo, há um bar e um restaurante com terraço com vista para a geleira, o Museu do Cristal com uma coleção de gemas e cristais coletados no maciço (no século XVIII, os primeiros alpinistas eram na verdade caçadores de cristais) e o emblemático Refúgio du Montenvers Hotel. Inaugurado em 1880, este resort acolheu os primeiros alpinistas que visitaram o glaciar para explorar esta exótica maravilha da natureza. Vale ressaltar que naquela época a geleira atingia o mesmo nível do hotel, mas, com os efeitos das mudanças climáticas, reduziu drasticamente e agora, para chegar à geleira, é preciso descer de elevador/bondinho e ainda descer centenas de degraus. Há mais de 500 degraus entre o fundo do elevador de bolhas e a caverna de gelo, devido ao movimento contínuo da geleira desde que o elevador foi instalado.


Há um café no topo e um restaurante no Grand Hotel du Montenvers, construído em 1880 para abrigar os primeiros alpinistas que vieram ver o Mer de Glace.


Reserve 2-3 horas para uma visita completa do local, incluindo caverna de gelo e viagem de trem de volta.


Quando voltamos do passeio, aproveitamos para conhecer a pista de ski das criancas, que fica bem perto da estação de trem e fomos almoçar no restaurante Le Monchu, bem no centrinho da cidade. Este restaurante com decoração temática alpino emana um ambiente acolhedor de montanha. A comida é muito gostosa. Pedimos raclete e finalizamos mais uma vez com um delicioso Profiteroles.




Ainda fizemos mais uma comprinhas pela cidade e tomamos uns drinks antes de voltar para o hotel. O bom de não ter compromisso e nada para fazer é simplesmente flanar pela cidade, admirar o cenário com muita calma e tranquilidade. Era disso que precisávamos!


No quarto dia, tomamos café, passeamos um pouco pela cidade e pegamos o transfer de volta para o aeroporto de Genebra para voltar para Londres.

Foto tirada do ponto de ônibus no centro de Chamonix, esse é o ponto de encontro para aguardar o transfer.

Nós nos apaixonamos por Chamonix e é muito difícil não se apaixonar! As vistas que esta pequena vila oferece são absolutamente magníficas! Se procura um refúgio de montanha e/ou um destino de esqui, pode começar a reservar a sua viagem!! Para nós, é um dos lugares mais mágicos da Europa e esperamos voltar em breve.


Se tiver alguma dúvida entre em contato com a gente.


Gostou das dicas? Compartilhe!


Se você gostou das dicas, aproveita e segue também a gente no Instagram @emiloudaybyday
Assim você poderá acompanhar todas as nossas viagens em tempo real!


 

Planejando sua viagem para Londres ou qualquer outro destino no Reino Unido?


Sinta-se à vontade para explorar todas as valiosas dicas disponíveis no site e canal no YouTube EmiLou Day By Day, que estão aqui para ajudar o seu planejamento.



Não deixe de conferir as recomendações de pubs e restaurantes, dicas de passeios bate e volta saindo de Londres, além das informações mensais sobre Londres, sempre atualizadas para manter você informado sobre os eventos mais interessantes ao longo do ano. Descubra todas as dicas para aproveitar Londres e o Reino Unido por quem entende de verdade! Irmãs Viajantes UK Travel Experts  🇬🇧✈️

 

Comments


bottom of page