top of page
  • EmiLou

O que fazer em Dresden, Alemanha em 2 dias - Roteiro completo

Atualizado: 7 de fev.

Você está planejando uma viagem para a Alemanha e está pensando em visitar Dresden? Ótima escolha! Situada às margens do rio Elba, Dresden é uma bela cidade Européia, repleta de museus incríveis e belos edifícios barrocos. Agora, será que 2 dias em Dresden, será tempo suficiente para fazer justiça à cidade? Quais são as melhores coisas para visitar? O que fazer em Dresden, na Alemanha em 2 dias?


Será que alguns dias em Dresden são suficientes para visitar todos os pontos turísticos imperdíveis? Resposta simples, sim! Considere que dois dias em Dresden não significam apenas 48 horas em Dresden. Na verdade, significa O que fazer em Dresden na Alemanha em 2 diasuma estada de três noites em Dresden. E neste intervalo de tempo você poderá ver todos os melhores lugares para visitar em Dresden com bastante conforto.


O que fazer em Dresden,  Alemanha em 2 dias


Onde esta localizada Dresden?

Dresden é a capital da Saxônia e a terceira maior cidade do leste da Alemanha, depois de Berlim e Leipzig. Encontra-se na ampla bacia do rio Elba, entre Meissen e Pirna, 30 km ao norte da fronteira Tcheca e 160 km ao sul de Berlim.


Como chegar em Dresden?

É bem provável que você não tenha ouvido falar muito sobre esta cidade. Isso porque quando a Alemanha estava dividida, fazia parte da Alemanha Oriental e não estava exatamente aberta ao mundo exterior.


No entanto hoje Dresden está localizada no estado livre da Saxônia e agora os viajantes podem visitá-la. Porém Dresden fica um pouco fora do comum no mapa da Alemanha, no sudeste da Saxônia. Tanto a República Checa como a Polónia não estão muito longe da cidade.


Dresden é facilmente acessível, por várias linhas ferroviárias e auto-estradas que levam à capital da Saxônia. Dresden também tem um aeroporto, o aeroporto de Dresden (IATA: DRS, ICAO: EDDC) é o aeroporto internacional de Dresden,e está localizado em Klotzsche, um distrito de Dresden, 9 km (5,6 milhas) ao norte do centro da cidade, mas infelizmente os voos não são tão frequentes assim (pelo menos quando estávamos pesquisando para a nossa viagem, não encontramos voos direto de Londres).


De carro

Após a reunificação, a rede de autoestradas na Alemanha Oriental foi expandida – grandes cidades como Dresden podem ser alcançadas de carro de todas as direções.


Uma autoestrada vai de Berlim, passando por Dresden, até Praga, na República Tcheca. Outra rodovia vai da Alemanha Ocidental (como Colônia) via Chemnitz até Dresden e depois até Görlitz e Polônia. Também da Baviera você pode chegar rapidamente a Dresden via Hof e Plauen por uma rodovia.


De Transfer

Transfer privado com a empresa Get Tranfers. Optar por um transfer privado de Berlim para Dresden oferece várias vantagens que podem tornar a sua jornada mais conveniente, confortável e personalizada: um transfer privado proporciona um ambiente mais personalizado e confortável, permitindo que você viaje no seu próprio ritmo, sem se preocupar com horários fixos de transporte público. Pode evitar as paradas frequentes e o tempo de espera associado a opções de transporte público, tornando sua viagem mais rápida e eficiente. O serviço de transfer privado geralmente pega você diretamente em seu local de partida em Berlim e o deixa na porta do seu destino em Dresden, proporcionando conveniência e eliminando a necessidade de trocas de transporte. Caso você esteja viajando em grupo, um transfer privado pode acomodar todos os membros de forma conveniente, oferecendo espaço suficiente para bagagens e garantindo que todos viajem juntos.


De ônibus

Flixbus de Berlim para Dresden e os bilhetes custaram 9€ cada. Existem ônibus que vão direto de Dresden para o aeroporto.


De trem

Dresden está na rota Berlim-Praga. Em ambos os sentidos há uma Eurocity a cada 2 horas. Para Leipzig e mais a oeste, a ferrovia opera trens rápidos, também ICEs. Você também pode pegar o trem de Dresden via Chemnitz para Hof ou para Wroclaw na Polônia. Existem muitas outras conexões ferroviárias de e para Dresden. Muitos trens param na Estação Central de Dresden, cerca de 1,5 km ao sul da Cidade Velha, e na Estação Dresden Neustadt, cerca de 2 km ao norte da Cidade Velha. Nós sempre utilizamos o Trainline para comprar nossas passagens de trem.


De avião

Como Dresden está localizada um pouco fora dos circuitos habituais, uma viagem a Dresden pode ser bastante distante de muitas regiões do mundo de língua alemã. Alguns visitantes de Dresden optam, portanto, por viajar de avião.


Do aeroporto de Dresden, normalmente há um S-Bahn (ferroviário suburbano) duas vezes por hora para a estação principal através da estação Dresden Neustadt. Os ônibus também circulam de e para o aeroporto de Dresden.


Existem voos de e para a maioria dos principais aeroportos alemães. Dresden também está ligada a outros países europeus. Nós optamos por viajar de Londres para Berlin e do aeroporto de Berlin alugar um carro ate Dresden, nós alugamos com foram 2h15m de estrada MARAVILHOSA!


Para você encontrar os melhores preços e rotas ao viajar pela Europa faça como as irmãs viajantes e use a plataforma Omio. Você pode reservar voos, trens e ônibus para mais de 80.000 destinos em 12 países europeus. Mas o melhor é que essa plataforma lhe dará informações sobre quais são as opções mais baratas e também as mais rápidas.



O que fazer em Dresden,  Alemanha em 2 dias


Um pouco de história de Dresden - Bombardeio de Dresden

Primeiro, antes de entrarmos nas principais atividades de Dresden, vamos voltar no tempo em 1945. Durante a Segunda Guerra Mundial a cidade foi quase que completamente destruída por bombardeios incendiários ocorridos na noite de 13 para 14 de fevereiro de 1945, por uma força anglo-americana (os aliados). Os ataques destruíram grande parte de Dresden e mataram milhares de civis; várias estimativas do pós-guerra situaram o número de mortos entre 35.000 e 135.000 pessoas, mas no início do século XXI uma comissão oficial alemã concluiu que até 25.000 haviam morrido. A cidade continuou a ser bombardeada em ataques que duraram até 17 de abril de 1945, mas pouco foi conseguido militarmente.


A cidade ficou tão danificada que foi sugerido que a melhor abordagem seria nivelar o local. Após a guerra, foi feito um compromisso através da reconstrução do Zwinger, o palácio real saxão, e dos edifícios barrocos ao redor do palácio e da criação de uma nova cidade na área externa. Grande parte da cidade foi posteriormente reconstruída com edifícios modernos (embora bastante simples), ruas e praças largas e espaços verdes abertos, com o objectivo de preservar, tanto quanto possível, o carácter da cidade velha.


As pessoas ainda debatem se o bombardeamento de Dresden foi justificado, tendo ocorrido tão tarde na guerra. A cidade alemã era uma das mais belas da Europa – apelidada de “Florença do Elba” devido à sua encantadora arquitetura barroca e tesouros artísticos. No ataque, mais de 75 mil edifícios foram destruídos.


O bombardeamento de Dresden não significou apenas a morte de civis, mas também a destruição de um centro de cultura europeia e de esplendor barroco. Desde o governo de Augusto II, o Forte (1670-1733), a “Florença Alemã” no Elba, abrigou famosas coleções de arte, porcelana, gravuras, instrumentos científicos e joias.


Muitos alemães perceberam uma injustiça particular no bombardeamento tardio de Dresden, em Fevereiro de 1945 – um sentimento que ganhou alguma força internacional nos anos do pós-guerra. Dresden era uma cidade densamente povoada no inverno de 1945, repleta de refugiados que fugiam do avanço do Exército Vermelho. Para a maioria deles, o fim da guerra parecia próximo e inevitável e um ataque em grande escala era desnecessário.


Mas aliados, no entanto, temiam permitir que a Wehrmacht se reagrupasse dentro da fronteira da Alemanha se aliviassem a sua pressão. Só o Exército dos EUA sofreu quase 140.000 baixas de Dezembro a Janeiro de 1945 e 27.000 apenas na semana anterior ao bombardeamento de Dresden – as perdas mais pesadas na guerra dos Aliados Ocidentais contra Hitler.


É frequentemente repetido que Churchill “ordenou” o bombardeamento incendiário de Dresden como uma “vingança cruel” pelo bombardeamento alemão da cidade de Coventry. Quem está certo sobre Dresden? Hoje em dia já existem estudos, historiadores dizendo que existia uma lista de cerca de cinquenta cidades-alvo principais, geralmente selecionadas por seu tamanho, produção de guerra ou localização crítica nas rotas de transporte e cidades que deveriam ser eliminados para ajudar a ofensiva russa. Foi uma das várias cidades, na hora e no lugar certos, cujo bombardeamento ajudaria o avanço do Exército Vermelho nesse setor. Havia relatos de que a armadura do Eixo estava se movendo pela cidade. Em suma, Dresden não era um alvo de vingança, mas sim militar, e mais uma ‘área construída’ que seria destruída como as outras na Alemanha.


Já no pós guerra a Alemanha foi divida em Oriente e Ocidente e Stallin implantou nas cidades do leste europeu o comunismo Marxista e cidadãos de Dresden enfrentaram outros problemas .


Após a Segunda Guerra Mundial, a Alemanha foi dividida pela Cortina de Ferro em Ocidente livre e Oriente comunista. Com a queda do comunismo em 1989, a Alemanha foi reunificada.


Durante 40 anos, durante a Guerra Fria, Dresden fez parte da Alemanha Oriental comunista e era um dos únicos lugares na Alemanha Oriental que não recebia televisão ocidental. Sob os comunistas, Dresden restaurou alguns dos seus edifícios danificados, deixou outros em ruínas e substituiu muitos por edifícios com um ar mais socialista e utilitários.


A Prager Street por exemplo, uma ruína bombardeada até a década de 1960, foi reconstruída como uma vitrine dos ideais comunistas. Seus vastos e uniformes blocos de apartamentos percorrem a avenida até hoje. O design é típico da arquitetura do bloco soviético – de Moscou a Bucareste. Hoje, após uma atualização completa, eles se tornaram lugares desejáveis ​​para se viver.


Após a reunificação alemã, a reconstrução de Dresden acelerou. A transformação foi impressionante e o outrora devastado centro histórico da cidade foi reconstruído.


O que fazer em Dresden,  Alemanha em 2 dias

Vale a pena visitar Dresden hoje?

Hoje, Dresden foi quase totalmente reconstruída. A maioria dos edifícios foi reconstruída para ter a aparência que tinham antes do bombardeio incendiário. Tudo parece velho, mas brilhante e “novo” velho. Se você não soubesse, pensaria que está olhando para palácios, igrejas e outros locais históricos que resistiram a séculos (mas mais limpos).


A cidade está mais uma vez linda. Portanto, caso não tenhamos sido suficientemente claras neste texto, vale MUITO a pena visitar Dresden! No auge do seu poder no século XVIII, esta rica capital da Saxônia governou grande parte da Alemanha Oriental a partir das margens do rio Elba. O maior governante da Saxônia foi Augusto, II o Forte. Para embelezar a sua capital, importou artistas de toda a Europa — especialmente da Itália. A grandiosa arquitetura e a dedicação às artes de Dresden valeram-lhe o apelido de “Florença do Elba”.


Com uma arquitetura barroca fantástica e alguns dos melhores museus de toda a Alemanha. É uma cidade que mistura uma história dinâmica com uma paisagem urbana deliciosa para passear.


O coração de Dresden ainda é um aglomerado de igrejas barrocas e a Zwinger de estilo rococó, na margem sul do Elba, na cidade velha. Estas igrejas sofreram gravemente durante a Segunda Guerra Mundial: a Frauenkirche (“Igreja de Nossa Senhora”; 1726-43), a maior igreja protestante da Alemanha, foi destruída; a Hofkirche (“Igreja da Corte”; 1738–55) e a Kreuzkirche (“Igreja da Santa Cruz”; restaurada em 1491, 1764–92 e 1900) foram restauradas logo após a guerra. As ruínas da Frauenkirche foram mantidas como memorial até a década de 1990, quando começou a reconstrução; em 2004 foi encimado por uma cruz construída por um ourives britânico, filho de um dos pilotos que lançaram bombas na cidade. As obras foram concluídas em 2005 e a Frauenkirche posteriormente aberta ao público. O Georgenschloss, o antigo palácio real (1530 a 1535, restaurado de 1889 a 1901), também foi fortemente danificado por bombardeios. Outros edifícios históricos também foram restaurados ou reconstruídos, incluindo o Taschenbergpalais, que foi reconstruído como hotel, e o Wettinerpalais.



Vamos ao nosso Roteiro de 2 dias:


Dia 1

Altstadt

Nós ficamos muito mais tempo explorando a Altstadt (Cidade Velha) de Dresden do que as outras partes da cidade. Altstadt é pequena, e mas bonita (na nossa opinião). Aninhados na Altstadt estão o palácio Zwinger e o Residenzschloss, entre outras atrações. Se você tiver a sorte de visitar Dresden durante o inverno, grande parte da Altstadt estará repleta de mercados de Natal desde o final de novembro até o Ano Novo. A Altstadt é facilmente explorada a pé, mas recomendamos usar sapatos confortáveis, pois é toda de paralelepípedos.


Seu primeiro dia oficial em Dresden é para conhecer esta fascinante metrópole do leste da Alemanha. Prepare-se para um dia agitado com um clássico e farto café da manhã alemão e prepare-se para conhecer os principais pontos turísticos da cidade.


Começamos o dia com café no Alex, um bar/restaurante que oferece um delicioso café da manhã. Por um preço fixo de 16 euros, desfrutamos de um pacote completo que inclui suco, café e acesso ao buffet. O buffet oferece uma variedade de opções, tanto quentes quanto frias, proporcionando uma experiência gastronômica diversificada.


Não deixe de experimentar pão alemão caseiro e carnes e queijos locais. Os cafés da manhã alemães são conhecidos por serem bastante difundidos e servirão como o combustível perfeito para o seu dia agitado.


Frauenkirche (Igreja de Nossa Senhora)

Em seguida, fomos para o ícone da cidade a Frauenkirche – uma igreja luterana com uma cúpula alta não convencional que lhe confere um formato de sino distinto, daí o apelido de Frauenkirche, “o Sino de Pedra”.


Como grande parte de Dresden, a famosa igreja foi completamente destruída na Segunda Guerra Mundial e foi uma pilha de escombros durante décadas. A reconstrução da catedral só começou em 1994 e foi oficialmente concluída e consagrada em 2005. Olhando para a Frauenkirche de estilo barroco hoje, você nunca saberia que ela não tinha séculos de idade, se não fosse pelo punhado de fuligem coberta pedras em sua fachada. Na verdade, se você olhar a igreja de perto, poderá dizer quais das pedras foram recuperadas dos escombros que sobreviveram às bombas. E uma vez dentro da Frauenkirche, observe de perto o interior deslumbrante. O que inicialmente parece ser mármore e pedras de valor inestimável é, na verdade, arenito que foi pintado para parecer mais caro do que realmente é. Inteligente, não é?


Achamos a Frauenkirche impressionante tanto por dentro quanto por fora, é grátis para entrar. Mas caso queira subir até a torre, para ir na plataforma de observação e ver não só o centro da cidade, mas também espreitar pelas grandes janelas do interior da igreja para ter um ponto de vista diferente do interior, isso custará 10 euros.


Também há visitas guiadas e guias de áudio disponíveis na igreja.


O que fazer em Dresden,  Alemanha em 2 dias


Palácio Zwinger

O Zwinger Palace foi construído durante o reinado de Augusto, o Forte (no início de 1700). Augusto se inspirou no palácio de Versalhes de Luís XIV para fazer algo igualmente luxuoso para si. Assim, ordenou a construção do Palácio Zwinger (Dresdner Zwinger), completo com um laranjal, para ser utilizado em torneios, festas e outras atividades judiciais.


Construído em estilo barroco, o Zwinger já foi uma sala de exposições e festival da corte de Dresden. Atualmente abriga três museus distintos: a Coleção de Porcelana, o Gabinete Real de Instrumentos Matemáticos e Físicos e a Galeria de arte dos antigos mestres. Você pode visitar os museus individualmente ou comprar um ingresso combinado para ver os três em um dia. Os três museus são pequenos, já que cada um é um nicho.


Além dos três museus, você também pode acessar as muralhas. De lá, você tem uma bela vista do palácio e pode fugir da agitação dos visitantes nos jardins abaixo. O Zwinger também abriga um Glockenspiel feito de porcelana Meissen. É muito bonito e toca músicas diferentes ao longo do dia. Na verdade, é tão bom ouvi-los tocar, e todo o palácio fica em silêncio enquanto todos ouvem os sinos.


Reserve meio dia para visitar o Zwinger. Não há necessidade de pressa!


Coleção de porcelana de Dresden: A Porzellansammlung (Royal Porcelain Collection) exibe a maior coleção de porcelana do mundo – mais de 20.000 peças. Augusto, o Forte, era obcecado por porcelana, que chamava de “ouro branco”. Sua coleção inicial consistia em porcelana azul e branca das dinastias Ming e Qing, que ele adquiriu da China. Mais tarde, em 1710, ele fundou a primeira fábrica de porcelana da Europa (em Meissen) e complementou sua coleção com requintadas estatuetas de porcelana de Meissen, esculturas de animais em tamanho real, vasos, pratos e outras peças.


Galeria de fotos dos antigos mestres: A esplêndida Galeria dos Antigos Mestres (Gemaldegalerie Alte Meister) está localizada na Ala Semper do palácio. É uma mostra de cerca de 700 pinturas europeias de Ticiano, Rembrandt, Rafael, Rubens, Correggio e Anthony van Dyck. Cerca de 420 esculturas também estão expostas na galeria renovada.


Gabinete Real de Instrumentos Matemáticos e Físicos: O terceiro museu contém uma coleção de telescópios, relógios históricos, dispositivos astronômicos e outros instrumentos científicos antigos que datam do século XVI.


Ingressos para o Palácio Zwinger: A entrada no pátio é gratuita, mas são necessários ingressos para os museus. Você pode pré-reservar seus ingressos para o museu aqui.


Se pretende visitar o Zwinger e o Palácio Real, já vale a pena adquirir o Dresden City Card (25 euros, válido por 2 dias). Além disso, você terá um desconto extra de 1 a 1,50 euros no preço normal do ingresso nos outros museus. Observe que você precisa imprimir o cartão do museu.




Ópera Semper

Uma das atrações mais populares de Dresden, a Ópera Semper é um local de renome mundial para apresentações de música clássica e ópera. É a sede da Ópera Estatal Saxônica e da Dresden Staatskapelle e uma orquestra com uma história ininterrupta de 460 anos. Desde que foi construído em meados do século XIX, muitas óperas notáveis estrearam aqui, incluindo obras dos compositores icônicos Richard Wagner e Richard Strauss.


A mistura distinta de estilos arquitetônicos da ópera valeu-lhe o título de uma das mais belas casas de ópera da Europa, com um interior igualmente impressionante.


Esta visita guiada à Semperoper irá levá-lo através das salas primorosamente adornadas, enquanto descobre a rica história e o prestígio desta grande casa de ópera.


Um detalhe bem interessante da opera é o estacionamento, por ter uma localização privilegiada, nós paramos o carro lá, pois o estacionamento é subterrâneo (em caso de neve o carro fica protegido, aberto 24 horas, com segurança e é bem mais barato do que qualquer estacionamento de hotel no centro histórico. Nós estacionamos o carro lá e fomos andando até o nosso hotel, não foi nem 8 minutos. Clique aqui para ver a localização correta do estacionamento do mapa.





Catedral de Dresden (Katholische Hofkirche)

Esta catedral Katholische Hofkirche também conhecida como Catedral da Santíssima Trindade, não deve ser confundida com a Frauenkirche Luterana que mencionamos acima, a Hofkirche é uma catedral católica que foi construída ao lado do Residenzschloss. O rei Augusto, o Forte, construiu a catedral quando se converteu ao catolicismo. Embora toda a sua família fosse luterana (a religião predominante na Alemanha), Augusto, o Forte, concordou em se tornar católico para poder ser coroado rei da Polônia, uma nação católica. Embora não seja tão bonita quanto a Frauenkirche, ainda vale a pena visitar a Catedral.


Medindo 52.000 pés quadrados, este famoso marco é a maior igreja da Saxônia. O coração de Augusto, o Forte, está enterrado na cripta, junto com os restos mortais de outros 49 membros da família real. (O corpo de Augusto foi enterrado na Catedral Wawel, na Polônia, em Cracóvia.)


Procissão dos Príncipes

Outra das coisas mais interessantes para ver em Dresden é o mural em mosaico de 102 metros de comprimento na parte externa do complexo do Palácio Real. Feita com mais de 24 mil porcelanatos Meissen, a Procissão dos Príncipes (Furstenzug) é o maior mural de porcelana do mundo.


Reis, príncipes e duques são retratados andando e cavalgando neste desfile principesco, representando a história da dinastia Wettin da Saxônia.


O mural original foi pintado em 1876. Mas a cor desbotou rapidamente. Para torná-lo impermeável, foi substituído por porcelanato cerâmico no início do século XX.


Esta obra de arte sobreviveu ao bombardeio da Segunda Guerra Mundial em 1945. Já imaginou ter que reconstruir uma obra composta por 23 mil porcelanatos? Também sobreviveu à era soviética, quando a Alemanha Oriental foi separada do Ocidente.


O que fazer em Dresden,  Alemanha em 2 dias

Hora do almoço

Fomos almoçar bem tarde no primeiro dia no Paulaner´s im Taschenbergpalais um restaurante bem no centro histórico, gostamos muito do nosso almoço e do atendimento. À noite nós jantamos no mercadinho de Natal.


Compras em Dresden

Depois do nosso almoço delicioso fomos bater perna no shopping em frente ao mercado principal de Natal. As compras em Dresden são algumas das melhores da Europa Central, e os visitantes da vizinha Polónia e da República Checa adoram fazer compras em Dresden.


Tenha cuidado se estiver com fome. A apetitosa variedade de chocolates e bolos expostos nas vitrines de algumas lojas com certeza vai fazer você babar!


Dia 2

No segundo dia resolvemos tomar café no nosso hotel, que na verdade eles oferecem um café da manhã no restaurante Vapiano (uma cadeia alemã de cozinha Italiana que tem na Europa toda, inclusive em Londres) Não sabíamos que eles faziam café da manhã, mas eles fazem em Dresden e o café da manhã está aberto não só aos hospedes do hotéis, mais como também ao publico em geral. O Café da manhã custo EUR 25 buffet liberado. Achamos o café bem bom.


Primeiro passeio do dia foi conhecer o palácio da realeza que já tínhamos comprado nossos ingressos.


Palácio Real de Dresden - Residenzschloss

Para nossa alegria, Dresden abriga mais de um palácio! Outrora o palácio real de Dresden, agora abriga - você adivinhou - um museu! Um museu não! Existem 5 museus de vários temas, e para ver todos eles, levará praticamente um dia inteiro.


"Dresdner Residenzschloss” em alemão, o palácio (também conhecido como castelo de Dresden, principalmente pelo Google map) é um dos edifícios mais antigos de Dresden. Foi bombardeado durante a Segunda Guerra Mundial, mas desde então foi restaurado à sua antiga glória e levou décadas para ser reconstruído.


Em 1697, Augusto, o Forte, tornou-se governante da Saxônia, um dos maiores territórios da Europa (maior que o atual estado alemão da Saxônia). Tal como o rei Luís XIV de França, Augusto embarcou numa extravagante onda de construções. Em Dresden, ele ergueu magníficos castelos e palácios barrocos, incluindo o Castelo de Dresden.


Neste castelo, Augusto encomendou uma série de grandes salas e salões como vitrines de seus objetos de valor para nobres visitantes e convidados pagantes.


O Palácio Real serve agora como complexo museológico para as coleções de Arte do Estado de Dresden, uma das maiores de toda a Europa. O Residenzschloss abriga algumas coleções, incluindo uma variedade de armaduras e armamentos medievais, o “novo cofre verde” (o tesouro de artefatos inestimáveis de Dresden). Recomendamos pegar um guia de áudio na recepção durante sua visita; é gratuito e dá mais detalhes sobre os artefatos em exibição do que o que está escrito nas placas.


Visitando o palácio você verá como era a vida durante centenas de anos em que o Palácio Real de Dresden serviu de centro para aqueles que estavam no poder.


Você pode simplesmente olhar ao redor do lado de fora se estiver tentando economizar tempo para outros museus, ou comprar o ingresso normal do Palácio Real que inclui os apartamentos de estado, a coleção de armaduras, o Novo Cofre Verde, o Salão dos Gigantes e o Renascimento. No verão, você também poderá subir a Hausmannturm, a antiga torre.


O Cofre Verde - Green Vault (Grünes Gewölbe)

O Green Vault faz parte do Palácio Real, mas é necessário um ingresso separado para visita-lo. É preciso comprar o ingresso com antecedência, pois para proteger as preciosas joias em exposição o número de visitantes é limitado e você ganha um horário para entrada.


O Dresden Green Vault compreende dois museus, localizados no Palácio Real de Dresden. Abriga uma das coleções de tesouros mais suntuosas da Europa nestes dois museus: o Historic Green Vault e o New Green Vault (que faz parte do bilhete regular do Palácio real). Muitas pessoas irão a Dresden especificamente para o Green Vault. Visitar o Green Vault (Grunes Gewolbe) é uma das melhores coisas para fazer em Dresden.


O Historic Green Vault consiste em 8 salas, cada uma focada em joias feitas de um material diferente. Eles não estão alojados em caixas e não há descrições escritas em nenhum lugar, de modo que o local se pareça exatamente com o que era no século XVIII. Você recebe um guia de áudio antes de entrar.


Devido à ausência de casos, os 3.000 objetos em exposição são extremamente vulneráveis, daí a necessidade de limitar o número diário de visitantes. Você também entra através de uma câmara de ar que permite um perfeito controle climático dos quartos.


Cálices dourados feitos de ovos de avestruz, espadas adornadas com joias, taças de cristal cintilante e ágata – e o maior e mais requintado diamante verde do mundo (impressionantes 41 quilates de luz e cor verdes brilhantes).


O Green Vault é, portanto, um dos museus mais antigos do mundo. Para entrar no Historic Green Vault (no térreo do palácio), você passa por uma câmara de descompressão de última geração, que mantém constantes as condições de ar e umidade no museu.


Só podíamos entrar pelas portas duplamente seladas para um grupo máximo de quatro pessoas. Entramos por uma porta, ficamos em um pequeno cubículo e esperamos que a segunda porta se abrisse. Tudo parecia bastante futurista!


As nove salas e uma câmara de entrada na Abóbada Verde Histórica têm qualidade de museu. Em uma sala espelhada, adornada com folhas de ouro e teto pintado, ficamos boquiabertos com intrincadas esculturas de marfim. Em outro, vimos uma exposição deslumbrante de rubis, diamantes e caixas de joias.


Ao todo, o Historic Green Vault tem mais de 3.000 estatuetas de bronze, vasos de pedras preciosas, joias, copos de conchas e outros objetos preciosos para babar. Muitos estão dispostos em prateleiras e mesas (não atrás de vidro) – permitindo uma visualização realmente de perto.


Felizmente, os quartos do Historic Green Vault sofreram poucos danos durante os bombardeios incendiários da Segunda Guerra Mundial - eles foram protegidos por enormes persianas e portas de metal. E o tesouro foi transportado para uma fortaleza no início da guerra para mantê-lo seguro.


Os soviéticos levaram tudo para a Rússia no final da guerra – mas devolveram tudo para Dresden em 1958.


O New Green Vault no andar de cima é composto por 12 quartos. Possui uma coleção igualmente impressionante de joias e objetos lindos, mas os quartos em si não fazem parte da coleção do museu, e aqui os itens estão atrás de um vidro.


É aqui que você vê o Diamante Verde Dresden – considerada a pedra “irmã” do famoso Diamante Blue Hope, que tem tamanho semelhante. O Diamante Verde provavelmente veio da Índia e, em 1768, foi incrustado em um enfeite de chapéu, rodeado por mais de 400 diamantes menores.


O joalheiro da corte Johann Dinglinger criou uma fantástica cafeteira e uma pirâmide de xícaras esmaltadas. Ornamentado com pedras preciosas, ergue-se de uma bandeja de ouro decorada com estatuetas de marfim ricamente esculpidas.


Uma boa maneira de impressionar seus convidados, não acha?


Roubo

Em 25 de novembro de 2019, joias reais foram roubadas do museu Green Vault, no Castelo de Dresden, em Dresden, Saxônia, Alemanha. Os itens roubados incluem o Diamante Branco Dresden de 49 quilates, a estrela do peito carregada de diamantes da Ordem Polonesa da Águia Branca que pertencia ao Rei da Polônia, um fecho de chapéu com um diamante de 16 quilates, uma dragona de diamante e um Punho cravejado de diamantes contendo nove diamantes grandes e 770 diamantes menores, junto com uma bainha correspondente. Os itens desaparecidos eram de grande valor cultural para o Estado da Saxônia e foram descritos como de valor inestimável; cerca de 113 milhões de euros.


O roubo ocorreu no Green Vault (alemão: Grünes Gewölbe) em Dresden, Saxônia, Alemanha, um dos museus mais antigos da Europa, fundado em 1723 por Augusto II, o Forte, Eleitor da Saxônia e Rei da Polônia. Na época do roubo, exibia cerca de 4.000 peças de joalheria e outros tesouros decorados com ouro, prata, marfim, pérolas e outros metais e pedras preciosas. Um dos principais tesouros do museu, o Dresden Green Diamond de 41 quilates, estava emprestado ao Metropolitan Museum of Art de Nova York.


Em 2022, trinta e um dos itens roubados foram recuperados pelas autoridades alemãs e 6 homens foram presos.


--> Reserve seus ingressos clicando aqui.



Terraço do Bruhl

Localizado ao norte da Frauenkirche, você encontrará o Bruhl’s Terrace (“Bruhlsche Terrasse”). Apelidado de “Varanda da Europa”, este passeio pedestre se estende ao longo do rio Elba por 500 metros. Este terraço costumava ser uma muralha da cidade e mais tarde foi o local de desfiles da alta sociedade de Dresden. Ainda oferece excelentes vistas do rio Elba, mas você verá principalmente turistas lá.


Você terá o rio Elba de um lado, com vista para a cidade nova na margem oposta, e os antigos edifícios históricos que revestem o calçadão atrás de você. Confira alguns dos impressionantes edifícios e esculturas que ligam a passarela, enquanto aprecia a vista do Elba. No final do terraço você encontra uma grande escadaria que levava ao terraço da Schlossplatz que fica de frente para a Katholische Hofkirche com duas opções: você pode ir a esquerda para ver o maior quadro de azulejos do mundo, ou para a direita em direção à Theaterplatz, à Semper Opera House e à Zwinger.



O que fazer em Dresden,  Alemanha em 2 dias

Museu Albertinum

Precisa de uma pausa nos locais históricos e palácios reais? Em vez disso, passe algumas horas no museu de arte moderna de Dresden que fica no Bruhl Terrace, (também conhecido como Galerie Neue Meister). Este museu abriga duas das coleções do estado: a Coleção de Escultura e a Galeria dos Novos Mestres. Sua arte remonta ao período romântico e mostra de tudo um pouco: pinturas, fotografias, esculturas e muito mais. Visitei o museu perto da hora de fechar, por isso não pude ver algumas das exposições, mas as que vi eram lindas. Devemos também salientar que o edifício em si é lindo, o que torna a sua visita ainda mais especial.


O Albertinum não foi tão severamente danificado durante a guerra como muitos outros edifícios da cidade e manteve a sua função pré-guerra como museu com exposições de arte.


Ponte Augustus (Augustus Bridge)

A icônica Ponte Augustus de Dresden conecta a histórica Altstadt com a mais contemporânea Neustadt. Não importa em que direção você esteja andando, você certamente terá uma bela vista. Do centro da ponte, você terá uma vista incomparável do horizonte da cidade, então, definitivamente, abrace a lateral da passarela para tirar algumas fotos. Observe que ciclistas e pedestres devem compartilhar a ponte, portanto, certifique-se de não entrar na ciclovia enquanto tira fotos.


Neustadt

Fomos caminhando pela ponte Augustus, sob o rio Elba, estava nevando e muito frio,e não deu muito para admirar a paisagem, mas deve ser incrível durante o verão. Mas fomos bravamente caminhado para chegar na cidade nova, onde você encontra o mercado municipal da cidade e o outro mercado de Natal. Assim que você chega na praça, você dá de cara com a estátua do cavaleiro dourado (Augusto, o Forte) que é muito famosa.


Na volta da cidade Nova, fomos almoçar no Radeberger Spezialausschank que fica embaixo do terraço Bruhl, um pub/ cervejaria deliciosa, atendimento excelente e com várias comidas típicas alemãs. E pra quem gosta de cerveja é uma ótima maneira de terminar a sua viagem!


Fundada em 1872, foi a primeira cervejaria na Alemanha a fabricar cerveja no tradicional estilo Pilsner preferido pelos saxões.


Dois fatos interessantes sobre cerveja:

1) Os saxões inventaram o uso do porta-copos de cerveja.

2) Em média, cada saxão bebe quase 40 galões de cerveja por ano.


Hoje, existem mais de 600 cervejarias na região da Saxônia. Infelizmente Nào gostamos de cerveja mais dizem que a Pilsner tem um sabor mais adocicado, será? Nos conte se você sabe!


Outras coisas importantes para fazer em Dresden, Alemanha?


Cobrimos os destaques imperdíveis de Dresden para incluir em um itinerário de 2 dias em Dresden. Mas ainda há coisas mais interessantes para fazer em Dresden. E mais atrações turísticas de Dresden para ver.


Palácio e Jardins de Pillnitz

Augusto, o Forte, mandou construir este palácio barroco na década de 1720 nas margens do rio Elba como palácio de verão. Era basicamente um “palácio do prazer” com decoração de inspiração chinesa – local para festas à fantasia e eventos esportivos.


Você pode visitar o encantador palácio ribeirinho e seus belos jardins (que incluem uma das camélias mais antigas da Europa). Existem também vários museus dentro do palácio. O Museu de Artes e Ofícios faz parte das Coleções de Arte do Estado de Dresden e contém instrumentos musicais, móveis, estanho, têxteis e porcelana.


A melhor maneira de chegar a Pillnitz é pegar um dos históricos barcos a vapor que navegam no rio Elba. (Você pode reservar seu cruzeiro de barco para Pillnitz aqui.)


Passagem de Kunsthof

E há também os canos cantantes da Kunsthofpassage – um dos lugares mais badalados para se ver em Dresden. O Neustadt Kunsthofpassage (pátios artísticos) é uma série de cinco pátios em um bairro artístico no bairro estudantil da nova cidade de Dresden.


Um deles é o pátio da música. Contra uma parede turquesa, há uma rede de canos de esgoto artísticos que tocam música quando chove. Se você está procurando coisas gratuitas para fazer em Dresden, não deixe de visitar este pátio musical!


Mais belos museus de Dresden

Se o Green Vault, o Zwinger Palace e outros museus que cobrimos não forem suficientes, existem cerca de 50 ou mais museus em Dresden no total que você pode explorar.


Mais três museus excelentes que você pode gostar:

  • Panômetro de Dresden – Uma espetacular pintura panorâmica de Dresden é exibida dentro de um gasômetro fora de uso.

  • Museu dos Transportes de Dresden – Veja carros, bicicletas, navios, aviões e outros meios de transporte em um edifício do século XVI. Um ótimo lugar para levar meninos!

  • Câmara Turca – Este museu contém uma das coleções mais importantes de arte otomana, tendas e armas adornadas com joias fora da Turquia.


Pfunds Molkerei

Fundada em 1880, a Pfunds Molkerie é a loja de laticínios mais bonita do mundo! Em parte, trata-se da variedade de queijos especiais, sabonetes naturais artesanais, licores à base de creme, chocolates e outros produtos lácteos que são vendidos aqui. Mas também se deve em parte ao fato de as paredes, o teto, o chão e os balcões serem completamente decorados com azulejos Villeroy & Boch pintados à mão.


Na verdade, o Livro Guiness dos Recordes Mundiais chamou-a de “a loja de leite mais bonita do mundo”.


Mercado de Natal de Dresden

Fundado como um mercado de um dia em 1434, o Striezelmarkt, no centro da cidade de Dresden, é considerado o mercado de Natal mais antigo do mundo.


O evento anual acontece do final de novembro até 24 de dezembro. Saboreie vinho quente e mordisque um pão de frutas enquanto percorre as barracas que vendem artesanato exclusivo, enquanto aprecia a atmosfera festiva e a exibição de luzes coloridas.


Caso você queira saber mais sobre o mercado de Dresden, leia o nosso post clicando aqui.


Onde ficar em Dresden

Nós ficamos hospedadas no Amedia Plaza Dresden a trademark by Wyndhamem que tem uma localização privilegiada ao lado da Igreja Frauenkirche. Simples, justo, confortável e seguro.


Isso resume as melhores coisas para fazer em Dresden, Alemanha, em 2 dias!


Algum dia, num futuro não muito distante, adoraríamos voltar a esta bela cidade para explorar alguns dos outros lugares de Dresden que perdemos. A cidade de Dresden deixou definitivamente uma grande impressão.


Assista nosso vlog completo em Dresden clicando aqui.


Aviso: Recebemos uma pequena comissão se você comprar por meio dos nossos links, e você não paga mais nada por isso. Ao fazer isso, você nos ajuda a continuar compartilhando conteúdo gratuito para ajudar no planejamento da sua próxima viagem❤️.


O que fazer em Dresden,  Alemanha em 2 dias
Se você gostou das dicas, aproveita e segue também a gente no Instagram @emiloudaybyday 
Assim você poderá acompanhar todas as nossas viagens em tempo real!
 

Planejando sua viagem para Londres ou qualquer outro destino no Reino Unido?


Sinta-se à vontade para explorar todas as valiosas dicas disponíveis no site e canal no YouTube EmiLou Day By Day, que estão aqui para ajudar o seu planejamento.



Não deixe de conferir as recomendações de pubs e restaurantes, dicas de passeios bate e volta saindo de Londres, além das informações mensais sobre Londres, sempre atualizadas para manter você informado sobre os eventos mais interessantes ao longo do ano. Descubra todas as dicas para aproveitar Londres e o Reino Unido por quem entende de verdade! Irmãs Viajantes UK Travel Experts  🇬🇧✈️

 







Comments


bottom of page