top of page
  • EmiLou

PISA, ITÁLIA - Roteiro bate e volta de Florença com dicas

Atualizado: 7 de fev.

Pisa é uma pacata cidade universitária provincial, conhecida por seus tesouros artísticos e arquitetônicos, mantendo grande parte do seu circuito de muralhas de 10,5 quilômetros. Pisa distingue-se sobretudo por uma notável torre inclinada. É verdadeiramente impressionante considerar que uma das cidades mais renomadas do mundo e um símbolo nacional da Itália dependa unicamente do turismo como sua principal fonte de sustento.


A maioria das pessoas visita a cidade exclusivamente para tirar uma foto ao lado da torre, e é inegável que Pisa não oferece uma variedade significativa de atrações. No entanto, Pisa é Pisa, e mesmo que sua estada na cidade seja breve, nós recomendaríamos você a tirar sua foto tipicamente turística "sustentando" a torre. É uma daquelas experiências que todos deveriam vivenciar pelo menos uma vez na vida!



O que visitar em Pisa?

O bom de Pisa é que a maioria das atrações fica no mesmo lugar – Piazza dei Miracoli (Praça dos Milagres). Para chegar à praça a partir da estação Pisa Centrale, você pode usar um táxi ou ônibus, mas recomendamos fortemente caminhar. Não é tão longe (cerca de 20 minutos) e você verá e conhecerá mais a cidade.


Junto ao rio Arno, a caminho da Piazza dei Miracoli, encontramos a pequena igreja de Santa Maria della Spina. Erguida por volta de 1230 no estilo gótico de Pisa, a igreja costumava abrigar um dos espinhos da coroa de espinhos de Jesus, mas o artefato foi posteriormente transferido para Chiesa di Santa Chiara. A pequena igreja ainda é uma vista incrível e, como fica a caminho da Piazza dei Miracoli, vale a pena parar.


Chegou a hora da atração principal da nossa jornada, a razão pela qual você está fazendo esta viagem de um dia de Florença a Pisa – a Torre Inclinada de Pisa, reconhecida pela UNESCO. Concluído em 1372, o campanário independente da Catedral de Pisa é conhecido por sua inclinação de quase quatro graus devido a uma fundação instável. Com uma altura de 56 m (185 pés) e um peso de aproximadamente 14.500 toneladas, a torre foi construída por engano sobre solo macio, o que quase levou ao seu colapso. Como resultado, a Torre Inclinada foi fechada durante uma década (entre 1990 e 2001) para reforço estrutural que foi um sucesso completo garantindo mais 300 anos de inclinação para a Torre de Pisa.


Para aproveitar ao máximo a Torre UNESCO, sugiro que você chegue cedo. A torre abre às 9h e fica relativamente calma até as 10h, quando a massa de turistas começa a chegar. Então, ir às 8h30 lhe dará a chance de conseguir uma daquelas cenas clássicas do tipo "estou segurando a torre" relativamente livre de pessoas.


Subir na torre é... bem, subir. São 273 escadas de mármore que levam você ao topo, onde você terá de 10 a 15 minutos para conferir a paisagem ao seu redor. É proibido subir com bolsa (há um guarda-roupa gratuito para guardar), mas não há problema em levar câmera.


A Catedral de Pisa é a segunda atração mais renunciada da cidade. Considerada uma obra-prima românica, esta catedral combina vários estilos: do clássico e lombardo-emiliano ao bizantino e islâmico. Os destaques da catedral de Pisa são o púlpito único de Giovanni Pisano e os afrescos da Virgem Maria. A entrada da catedral é gratuita com qualquer outro ingresso de atração do Complexo de Pisa, mas caso você não compre nenhum ingresso você pode pegar o seu bilhete de graça na loja de informações na praça.





E a última parada é conferir o Battistero di San Giovanni. Com um exterior incrivelmente ornamentado, o batistério pode ser um pouco decepcionante por dentro, mas sendo o maior batistério da Itália e tão alto quanto a própria Torre Inclinada, não é algo que você deva perder.



O Camposanto Monumentale é um cemitério romano que oferece afrescos cativantes, sarcófagos e urnas antigas. Campo Santo, que significa Terra Santa, deriva seu nome de uma lenda que diz que o cemitério foi construído em torno de um carregamento de solo sagrado do Gólgota. Camposanto não é tão popular quanto as outras atrações, tornando-o um refúgio bem-vindo da agitação do complexo de Pisa.


Para voltar para a estação Pisa Centrale. A rota que recomendo é via Borgo Stretto. A rua pitoresca está repleta de lojas e cafés; portanto, é um excelente lugar para passear em busca de um gelato caseiro, um expresso da tarde ou doces e souvenirs italianos.


Sim, as antigas muralhas da cidade estão abertas à visitação. Estendendo-se desde a Piazza dei Miracoli até a Piazzetta Del Rosso, o itinerário da parede tem uma extensão de 3 km (2 milhas). Os pontos turísticos mais impressionantes ficam ao redor da Praça dos Milagres, e não há razão para ir além dela.


A Torre de Pisa

A torre de Pisa não tem um nome oficial, e é conhecida como a torre de Pisa. E a cidade de Pisa é uma cidade murada muito antiga da Itália. Estranhamente a torre não é conectada com a catedral, como muita das outras torres das catedrais da Europa. É uma torre redonda, ao invés de ser quadrada, e isso é porque foi inspirada nas mesquitas da Tunisia. E o que mexe com as cabeças de todos os viajantes que visitam Pisa, é que a torre é torta! Sim, completamente torta praticamente desde do dia que foi construída. E com muita engenharia, criatividade e honestamente, com muita sorte os Italianos conseguiram manter a torre de pé!


Pessoas do mundo inteiro visitam a cidade de Pisa para ver a torre de perto e conferir se ela é realmente tora ou é ilusão de ótica. Uma torre inclinada há mais de 800 anos.


A Torre Inclinada de Pisa é um marco conhecido localizado na cidade de Pisa, Itália. Construída no século XII, esta torre é conhecida por sua inclinação distinta, que cativa visitantes há séculos.


Embora a maioria das pessoas esteja familiarizada com a inclinação da torre, existem muitos outros fatos estranhos e fascinantes sobre a Torre Inclinada de Pisa que são menos conhecidos. A Torre Inclinada de Pisa não foi projetada para se inclinar é claro. Na verdade, a inclinação foi resultado de uma falha estrutural ocorrida durante a construção da torre. O solo abaixo da torre era muito macio e instável para suportar seu peso, fazendo com que ela se inclinasse para um lado. Apesar das tentativas de corrigir a inclinação, a torre continuou inclinada durante toda a sua construção, resultando na inclinação iconica que vemos hoje


A Torre Inclinada de Pisa está inclinada há mais de 800 anos, desde o início da sua construção em 1173. Apesar de sua inclinação, a torre conseguiu sobreviver a terremotos, guerras e até mesmo danos causados ​​por bombas durante a Segunda Guerra Mundial. Nos últimos anos, os engenheiros tomaram medidas para estabilizar a torre e evitar que ela tombasse.



Como chegar em Pisa saindo de Florença?

Ir de Florença a Pisa é incrivelmente fácil e barato. A chegada e partida da cidade são bastante convenientes, com várias opções de trens diretos (e acessíveis!) para diversas outras cidades da região. Certamente, vale a pena reservar uma manhã ou tarde do seu roteiro para fazer uma breve visita.


  • TREM

A maneira mais fácil de chegar e a mais popular entre os turistas é pegar um trem de Florença da estação Santa Maria Novella para Pisa que tem duas estações: a Pisa Centrale (estação principal) e a Pisa San Rosole (estação mais afastada do centro).


É uma viagem de cerca de uma hora que deve custar aproximadamente 9,30 euros. Não há necessidade de comprar passagem de ida e volta ou comprar com um mês de antecedência. Há muitos trens programados, então sempre há assentos livres; portanto, os preços quase não mudam com o tempo. Na volta, faça o mesmo saindo de Pisa Centrale.


  • DE TOUR/EXCURSÃO

Se você não quer testar suas habilidades de navegação, você quer que alguém o leve a Pisa, compre ingressos e que conte mais sobre os monumentos de lá; a opção sem complicações é para você – uma viagem de um dia a Pisa por meio de um tour organizado.


  • DE CARRO

Caso prefira ter mais flexibilidade e se aventurar pelas estradas Italianas, alugue um carro e curta o passeio.


  • DE TRANSFER

Uma opção mais confortável é pegar um transfer privado com a empresa Get Tranfers. A GetTransfer conta com uma extensa frota de transporte, operando em toda a Europa. Neste caso, você não precisa se preocupar com estacionamento e você vai curtindo as paisagens.


Quando ir para Pisa?

Como na maior parte da Europa, a melhor época para a viagem de um dia de Florença a Pisa é durante a baixa temporada – abril/maio e setembro/outubro. O tempo ainda está agradável e quente, e as multidões de turistas não estão no seu pior momento. Os verões italianos são quentes e a alta temporada turística, enquanto os invernos são frios e chuvosos.


Existem banheiros no complexo de Pisa?

Existem sanitários junto ao Camposanto. Custam 1 euro.


História de Pisa

A antiga Pisa, ou Pisae, foi possivelmente habitada pelos Ligurianos antes de passar sob o controle romano como base naval. Tornou-se uma colônia romana logo após 180 aC e em 313 dC tornou-se um bispado cristão. Pisa sobreviveu ao colapso do Império Romano para continuar a ser o principal centro urbano da Toscana. Explorando o seu poder marítimo e os produtos e mercados do seu fértil interior toscano, a cidade reviveu no século XI para se tornar um próspero centro comercial. Com a ajuda de Génova, também tomou a iniciativa contra os invasores muçulmanos. Em 1016, os pisanos e os genoveses expulsaram os sarracenos da Sardenha e, em 1063, a frota pisana saqueou a Palermo muçulmana. A participação da cidade nas Cruzadas garantiu posições comerciais valiosas para os comerciantes pisanos na Síria e, posteriormente, Pisa cresceu em força para rivalizar com Génova e Veneza. No século XIII, Pisa, uma cidade gibelina, contou com o apoio dos imperadores alemães nos seus longos conflitos com Génova, no mar, e com os seus rivais toscanos, Lucca e Florença, em terra. Estas lutas culminaram na derrota de Pisa pela frota genovesa na decisiva Batalha de Meloria em 1284.


Apesar desta derrota, Pisa tornou-se um movimentado centro de produção de lã no final do século XIII e continuou a ser o principal porto da Toscana. A prosperidade de Pisa refletiu-se na característica casatorre, uma alta torre habitada geralmente construída em tijolo e pedra, e nas igrejas da cidade, particularmente no grandioso e espetacular conjunto de catedral, batistério e campanário (a torre inclinada). A catedral e o batistério foram decorados por uma sucessão de escultores ilustres, incluindo Guglielmo Pisano, Bonanno Pisano, Nicola Pisano e o filho de Nicola, Giovanni Pisano.


As lutas internas entre facções ajudaram a provocar a ocupação de Pisa pelos florentinos em 1406. Grandes quantidades de mercadorias continuaram a passar pela cidade até o século XV, quando o assoreamento tornou quase impossível o movimento de galés carregadas rio Arno. Quando os exércitos franceses invadiram a Itália em 1494, Pisa reafirmou temporariamente a sua independência; a cidade sofreu uma série de guerras e cercos até que Florença a reconquistou em 1509. Depois disso, declinou como uma cidade provincial da Toscana. Pisa cresceu novamente depois de meados do século XVIII, à medida que os pântanos circundantes foram recuperados, a malária foi eliminada e as indústrias leves foram desenvolvidas. Na Segunda Guerra Mundial, Pisa sofreu graves danos em 1944, quando ocorreram combates prolongados na Linha Gótica Alemã (Pesaro-Rimini) de defesas. As muitas igrejas danificadas ou arruinadas nesta época foram posteriormente restauradas, mas a zona a sul do rio, que sofreu destruição generalizada, ainda apresenta um aspecto algo incaracterístico.


Pisa é hoje uma pacata cidade universitária provincial, conhecida por seus tesouros artísticos e arquitetônicos.


Tanto a catedral como o batistério são construídos em mármore branco com faixas pretas no estilo românico pisano, que apresenta colunatas e o uso decorativo de arcos pontiagudos. A catedral, iniciada em 1063, tem nave com corredores de abóbada dupla e transeptos de abóbada única, e cúpula na intersecção dos dois eixos. Na frente ocidental, o conjunto de arcos que circunda a base da catedral repete-se em quatro arcadas abertas. Uma maravilhosa porta de bronze (c. 1180) de Bonanno Pisano, que retrata cenas bíblicas, sobrevive no lado sul. Dentro da catedral há um esplêndido púlpito decagonal esculpido em mármore branco (1302–11; restaurado em 1926) por Giovanni Pisano.


O batistério circular, iniciado em 1152, mas concluído apenas no século XIV, é coberto por uma cúpula encimada por um cone, o que confere à estrutura um efeito ogival, oriental. O interior contém um maravilhoso púlpito hexagonal concluído em 1260 por Nicola Pisano. A Torre Inclinada de Pisa, iniciada em 1174 e concluída no século XIV, também é redonda e construída inteiramente em mármore branco, incrustada no exterior com mármores coloridos. O assentamento irregular das fundações do campanário durante a sua construção deu à estrutura uma inclinação acentuada que está agora cerca de 5,2 m (17 pés) fora da perpendicular. (Ver Torre Inclinada de Pisa.) Os edifícios de mármore do Camposanto, erguidos a partir de 1278 em estilo gótico italiano por Giovanni di Simone, continham afrescos importantes de vários artistas toscanos dos séculos XIV e XV, notadamente Benozzo Gozzoli. Seus afrescos foram danificados por bombardeios durante a Segunda Guerra Mundial, mas desde então foram restaurados.


As notáveis igrejas antigas de Pisa, situadas principalmente ao norte do rio, incluem San Pierino (séculos XI-XII); San Frediano e San Sepolcro (ambos do século XII); San Nicola, com uma torre de quatro andares de cerca de 1250; San Francesco (século XIII), que possui afrescos pintados por Taddeo Gaddi em 1342; Santa Catarina (séculos XIII-XIV); San Michele in Borgo, com uma bela fachada do século XIV; e Santa Maria della Spina, construída em mármore branco no estilo gótico de Pisa e ampliada em 1323. Os edifícios seculares da cidade incluem vários belos palácios medievais e renascentistas.


Pisa foi o berço do cientista Galileu Galilei. A Universidade de Pisa, fundada em 1343, tinha mais de 25 mil alunos no final do século XX. A cidade continua sendo a sede de um arcebispado. Pisa é hoje um importante entroncamento ferroviário e possui um aeroporto internacional. O turismo e as indústrias leves que produzem têxteis, vidro e produtos de engenharia e farmacêuticos contribuem para a economia. Pop. (2011) 85.858; (estimativa de 2022) 89.828.


Vale a pena conhecer Pisa?

Pisa é mais do que apenas a Torre Inclinada – mas não muito! A cidade tem pouco a oferecer ao turista depois de conhecer a torre e outros edifícios famosos: Duomo, Batistério (capela do Batismo) e Camposanto. A cidade está bem abaixo na lista de pontos turísticos da Toscana. Quando a cidade é mencionada é quase exclusivamente por causa dos edifícios monumentais na Piazza dei Miracoli e ao redor dela. Até os próprios toscanos dizem que se não fosse pela torre, Pisa não seria uma atração turística.


Apenas parte dos milhões de turistas que visitam Pisa realmente se aventuram pelas ruas laterais, normalmente é em busca de um café ou de uma refeição. Existe um vasto abismo entre Pisa que os turistas veem e o resto da cidade. Ao contrário de outros lugares da Toscana, Pisa não tem muito a oferecer.


Vale a pena visitar Pisa? Com certeza! A torre é um dos maiores ícones e símbolos do mundo, e é extremamente fácil fazer uma breve visita.


Se você gostou das dicas, aproveita e segue também a gente no Instagram @emiloudaybyday 
Assim você poderá acompanhar todas as nossas viagens em tempo real!
 

Planejando sua viagem para Londres ou qualquer outro destino no Reino Unido?


Sinta-se à vontade para explorar todas as valiosas dicas disponíveis no site e canal no YouTube EmiLou Day By Day, que estão aqui para ajudar o seu planejamento.



Não deixe de conferir as recomendações de pubs e restaurantes, dicas de passeios bate e volta saindo de Londres, além das informações mensais sobre Londres, sempre atualizadas para manter você informado sobre os eventos mais interessantes ao longo do ano. Descubra todas as dicas para aproveitar Londres e o Reino Unido por quem entende de verdade! Irmãs Viajantes UK Travel Experts  🇬🇧✈️

 



Comments


bottom of page